Dialeto PoloDoc
55 11 4591 3604
55 11 96170 9573 (Badilho - Whatsapp)
Rua Prefeito José Carlos 452, Itupeva, São Paulo CEP 13295-000  
CNPJ: 24.009.909/0001-79
Estimativa de entrega 2 a 5 dias.

© 2017 by Dialeto

Cartão crédito

Débito Online

Outras formas

Uma Mensagem da Amazônia

Paulo Pinagé

Os Mehinaku vivem hoje em duas aldeias distintas às margens do rio Kurisevo. A aldeia de Uyapiyuku e a nova, Utawana. Porém na época da produção do projeto havia apenas a primeira. São habitantes antigos da floresta e foram expulsos de seu habitat original pelos Ikpeng* (que foram introduzidos na formação do parque), sofreram vários deslocamentos o que acabou por intensificar as relações de intercasamentos com outras etnias do Alto Xingu.

 

O primeiro contato dos Mehinaku com o mundo de fora aconteceu provavelmente com o alemão Karl Von Den Steinen em 1887.Os irmãos Villas Boas estiveram com eles pela primeira vez na década de cinquenta. Os grupos que vivem no Alto Xingu, ao sul do parque, na bacia dos rios formadores do Xingu, apresentam uma grande uniformidade cultural e participam de um sistema intertribal, mantendo, no entanto, sua identidade étnica.  

 

Os Mehinakus se alimentam basicamente de mandioca brava (micaia, em Aruak) e peixe. Suas casas são ovaladas com cobertura de sapé até o chão com duas aberturas. A aldeia é construída em círculo, com a casa dos homens no centro, no sentido leste-oeste. As mulheres usam o uluri, um pegueno cinto de fios de buriti, entre outras afinidades. Realizam o Guarup, cerimonial para os mortos, e praticam a luta huka-huka (tupi-guarani) ou Kap em Aruak.

 

Apesar de seguirem aspectos culturais semelhantes, cada etnia do Alto Xingu mantém e segue a sua própria tradição desde a língua a especialidades. Trocam experiências e se relacionam através do moitará, encontro para trocas comerciais e especialidades de cada grupo. Os Mehinaku são dóceis no convívio com os Caraibas,( homens brancos), Adoram viajar e se relacionar.

 

São bons artesãos e orgulhosos de suas habilidades, que seguem a tradição cultural. São conhecidos entre os Xinguanos como mercadores e detentores da técnica do sal do índio (cloreto de potássio). Fazem bancos zoomorfos, em forma de animais, como o tamaduá (yúper), anta (teme), onça (ianumaka), e passáros (warapapá) além de outros animais da convivência diária. Os bancos (Xepí) são feitos de um único tronco das árvores conhecidas como lixeira, piranheira e canela. A cor é obtida pelos pigmentos naturais: o pequi que dá o tom amarelo e protege a madeira; o vermelho, do urucum e do pau mãwatan; e o preto, do pau Iurilo e do carvão.

O Livro

Produção e edição limitada de "Mehinaku", livro de arte com encadernação luxuosa e conceito editorial  arrojado.

 

O livro tem por finalidade permitir que o leitor, tenha uma visão global do cotidiano e da cultura desta etnia, sua importância e integração com o meio ambiente, cultural e político.

Farta documentação fotográfica, além da utilização de diversos acervos históricos, públicos e particulares. Com textos de Paulo Pinagé e fotos de Vito D’Alessio, documentarista e pesquisador premiado.

 

Características Técnicas Edição Bilingue: Português / Inglês,  Tamanho: 26 x 27 cm, Impressão: Off set, 4x4 cores, Papel Couchet 180 g., Capa dura.

O Documentário

Um vídeo documentário premiado, que ao contrario do que se imagina traz um olhar distinto e complementar em relação ao Livro. Dirigido por Maria Inês Landgraf Fotografado por Renato Dutra, e roteirizado por Vito D’Alessio.

Um caleidoscópio de imagens e histórias encantadoras que nos dão a dimensão magica do universo caiçara.

A Música

Étnico

Unknown Track - Unknown Artist
00:00 / 00:00
Unknown Track - Unknown Artist
00:00 / 00:00
Unknown Track - Unknown Artist
00:00 / 00:00

Uma produção que entendeu a profunda relevância da música na vida desta cultura, a partir de sua influencia impositiva na organização social, produtiva, afetiva e sobretudo espiritual.

Uma equipe apaixonada que mergulhou no fundo da alma e de uma memória já quase esquecida, Ali no centro da aldeia, foram noites de musica e sonhos, registradas com a mais alta tecnologia.

Transformados em um álbum Étnico com 42 faixas de música genuina, um documento para a eternidade. 

 

E um segundo Álbum que fundiu a inspiração   indígena com grandes nomes da música Brasileira, entre eles Naná Vasconcelos, Antonio Carrasqueira, Badi Assad, Airto Moreira, entre outros.

Sob a direção do etnico musicólogo Wilson Sá Brito, e uma equipe base poderosa, com Alfredo Belo, Simone Sow, Juliano Becari.

Fusion

Unknown Track - Unknown Artist
00:00 / 00:00
Unknown Track - Unknown Artist
00:00 / 00:00
Unknown Track - Unknown Artist
00:00 / 00:00

A Exposição

A exposição aconteceu no MIS – Museu da Imagem e do Som e registrou em linguagem multimídia a riqueza da simbologia cultural deste povo.

 

Um evento marcante que levou mais de 1000 pessoas apenas ao seu lançamento. A mostra foi criada, pelo cenógrafo Luis Scarabel jr. a partir de um conceito caleidoscópico, misturando todas as linguagens.

composta de um vídeo instalação sonorizada, 80 imagens fotográficas e uma exposição de objetos cotidianos dos Caiapós, entre eles: instrumentos musicais, adornos e arte plumária.

Ficha Técnica

1/2

Direção Geral / General Direction
VITO D’ALESSIO


Pesquisa e Texto / Research and Text
VITO D'ALESSIO


Direção de Fotografia / Photo Direction
RENATO DUTRA


Edição e Arte / Editing and Book Design
LEOPOLDO JOSÉ SILVA


Assistente de Produção / Production Assistant
ANGELA NADALUCCI


Tradução / Translation
RICHARD PEDICINI


Revisão / Review
XXXXXXXXXXXX


Assessoria Jurídica / Accounting Advice
XXXXXXXXXXX


Pré-Impressão e Impressão / Printing and Pre-press
PANCROM

Direção Geral / General Direction
VITO D’ALESSIO


Pesquisa e Texto / Research and Text
VITO D'ALESSIO


Direção de Fotografia / Photo Direction
RENATO DUTRA


Edição e Arte / Editing and Book Design
LEOPOLDO JOSÉ SILVA


Assistente de Produção / Production Assistant
ANGELA NADALUCCI


Tradução / Translation
RICHARD PEDICINI


Revisão / Review
XXXXXXXXXXXX


Assessoria Jurídica / Accounting Advice
XXXXXXXXXXX


Pré-Impressão e Impressão / Printing and Pre-press
PANCROM