TRIPA-LOGO-LEI-E-ASSINATURA.png
2000px-Agfa_logo.svg.png

MEMÓRIAS DE VIDRO
Vito D'Alessio 

Durante o trabalho de pesquisa icnográfica do projeto “Sorocabana – uma saga ferroviária”, quase que por acaso, descobrimos este acervo inédito na pequena cidade de Itararé, no interior do estado de São Paulo, quase na divisa com o Paraná.

Eram mais de quatro mil negativos de vidro produzidos pelo fotógrafo sueco Claro Jansson, e guardados com absoluto zelo por seu filho Gustavo, então um octogenário com alma e olhar de menino.

Eram imagens singulares que acabaram por revelar aquele que no ano seguinte seria chamado pelos jornais  “Folha de São Paulo” e pelo “Estado de São Paulo” como “O fotógrafo das revoluções”, pois por destino ou oportunidade são dele os principais registros da “Guerra do Contestado”, e das revoluções de 1924, 1930, e 1932.

Foram dois anos de trabalho conjunto para transformar a ideia em um projeto multimídia, com; Livro de arte, Exposição e um breve documentário produzido para a mostra. Pela primeira vez na história a obra de Claro chegava ao grande publico, a exposição no Museu da Imagem e do Som (MIS) foi prorrogada duas vezes ficando ao final mais de três meses disponível ao publico.

 

Com seu olhar intimo e antropológico Jansson nos apresenta imagens desbravadoras da saga emocionante dos imigrantes que reconstruíram o Brasil no inicio do século vinte.

O Livro

Um livro lindo e premiado, cujos textos estão baseados nas cartas escritas pelo próprio Claro Jansson enviadas para sua irmã na Suécia, durante décadas e encontradas durante o processo de pesquisa.

Um olhar que nos mostra o menino corajoso que vai a cada carta transformando-se em um homem maduro e ciente de seu papel.

Com um olhar capitular, este livro nos traz suas fotografias divididas em Viagens, Conflitos, e Retratos, enfim uma experiência singular para os amantes de história e da fotografia

Vídeos

Este vídeo foi produzido exclusivamente para ser exibido na mostra multimídia que ocupou todo o primeiro andar do Museu da Imagem e do Som de São Paulo durante 3 meses.

Nele, temos depoimentos relevantes de personagens que conviveram diretamente com o fotógrafo e entre eles seus filhos Dorothy e Gustavo.

A Exposição

logo.png

Ficha Técnica

ficha.png
logo final.png